Gamificação de direitos para repensar o acesso à Justiça

Utilizando jogos como estratégia para decodificar processos públicos, a atividade procura fomentar uma discussão propositiva entre a temática de Governo Aberto e Acesso à Justiça. Para isso, serão apresentados exemplos de práticas internacionais que concretizam a intersecção entre esses eixos. Seguindo para a aplicação de um jogo que expõe os atuais mecanismos e processos do Sistema da Justiça do Trabalho brasileira. No final, participantes serão convidados a desenhar estratégias para que a agenda de Governo Aberto esteja cada vez mais alinhada com o Acesso à Justiça.

Railda Silva, AMPARAR – Associação de Amigos e Familiares de Presos

Maria Carolina Schlittler, Assessora da deputada estadual Marina Helou e coordenadora do Comitê Paulista de Prevenção de Homicídios de Adolescentes

Júlia Carvalho , diretora da Fast Food da Política, organização que gamifica o sistema político brasileiro para traduzir os processos públicos